CORITIBA FOOT BALL CLUB

160x600 Escudo Errado Não
Elenco - Geovane

12/02/2018 13:50:00 ( atualizada em 13/02/2018 20:57:30 )

Foz Cataratas/Coritiba tem novo treinador

Foz Cataratas/Coritiba tem novo treinador
Seu Nome:
Seu Email:
Mensagem:
Marque a opção abaixo

Ex-goleiro Roberto Costa Cabral assume pela segunda vez o comando da equipe da fronteira

Após analisar opões viáveis para o comando técnico da equipe da fronteira, a diretoria do Foz Cataratas/Coritiba chegou ao nome de Roberto Costa para assumir a equipe na temporada de 2018. Roberto já trabalhou no Cataratas como treinador de goleiras em 2015 e como treinador no Brasileirão de 2016 quando deixou a equipe líder invicta da primeira fase da competição.

Após definir o treinador, a diretoria acertou a contratação de Eduardo Costa, “Dida”, como preparador de goleiras, e renovou com o preparador físico Brito Dorneles, responsável pelo excelente rendimento apresentado pelas atletas em campo.

“Fiquei feliz pelo convite, não só por se tratar de uma equipe de primeira divisão, com uma história vitoriosa no cenário nacional e internacional, mas por que sei como a diretoria enxerga o futebol feminino e o que ele pode proporcionar para as nossas atletas, para nossa torcida e para a nossa cidade”, finalizou Roberto Costa.                      

Roberto Costa é natural de Santos, no litoral de São Paulo, começou a carreira de jogador no Santos Futebol Clube, chegou, inclusive, a conviver com Pelé na Vila Belmiro. Apareceu na grande mídia jogando no estado do Paraná, onde jogou no Coritiba e no rival Atlético. Ficou valorizado em 1983, no Campeonato Brasileiro jogando pelo Atlético, com a conquista de sua primeira "Bola de Ouro", prêmio oferecido na época pela Revista Placar, para o melhor jogador do campeonato. Em 1984, se transferiu para o Vasco da Gama onde teve grande destaque, não só pelo vice-campeonato da equipe, mas também pela conquista da sua segunda "Bola de Ouro", transformando-se no único goleiro na história do futebol brasileiro a receber tal premiação duas vezes seguidas. A boa fase lhe rendeu convocações a Seleção Brasileira de Futebol no mesmo ano.

“Escolhemos o Roberto por ele já ter trabalhado na equipe, é principalmente por se encaixar com a visão que a diretoria tem para futebol feminino. Assim como nós, o Roberto sabe que não visamos somente os resultados para futebol, e sim dar visibilidade a modalidade, empoderando as mulheres através do esporte”, explicou o presidente do Foz Cataratas/Coritiba Gezi Damaceno Júnior.